quinta-feira, dezembro 01, 2016

De volta aos Galhardos


Dia de Assalto.....
Assalto porquê?? Porque agora que temos de novo o feriado do 1º de Dezembro, a recente tradição do Assalto ao Caramulo, voltou a ser o que era. As três vezes que por lá passei neste dia (2010, 2011, 2012), resultaram sempre em bons empenos e muitas histórias para contar.

Mas ainda não foi desta que voltei. Poderia ir assaltar a Santinha e de seguida comer uma sandes da D. Judite, mas o plano teve de ser encurtado. Assim, com o amigo Coelho fomos até São Paio (Gouveia), essa bela localidade. 


Apesar de uma pequena voltinha no vale, nas imediações da EN17 mais conhecida como Estrada da Beira, trazia em mente Folgosinho e não só.

Em poucas palavras Nabainhos...


Melo.... (terra do escritor Vergílio Ferreira)


Folgosinho....



O dia estava excelente para passear. As cores que compunham a paisagem deste dia fizeram o pleno para atingir uma satisfação enorme, que só quem por cá anda sabe distinguir e valorizar. São pequenas coisas como estas que lavam a alma e carregam baterias.




Depois de avistarmos Viriato, seguimos para o pequeno objectivo do dia, a calçada dos Galhardos. Lembro-me da primeira vez que a visitei foi há uns bons 20 anos. Não havia estas placas janotas, nem marcações nas pedras. Sabia da existência dela e de um sitio por onde passava, a Portela de Folgosinho. Recordo-me tão bem de estar na Portela de Folgosinho à procura de um caminho, de algo que desse para desconfiar de uma calçada e nada..... não encontrei. No dia seguinte soube que junto ao campo de futebol a calçada era fácil de identificar e foi lá que a fui apanhar. Com zonas muita tapadas com bastante mato, lá fui andando até voltar a pisar as pegadas do dia anterior, onde andei à procura e não encontrei. Na altura, não imaginava que tinha estado em cima daquilo que procurava, mas sem a conseguir ver, tal era o matagal.

Entretanto já lá passei mais umas tantas vezes, mas de bicicleta, nunca o tinha feito! É verdade, de bicicleta nem a subir nem a descer. Bem, mas aqui podemos alternar entre o termo "de bicicleta" ou "com a bicicleta". Já percebem porquê.....














Perceberam a beleza do local? A beleza da paisagem? O que dali se contempla? Vale sempre a pena revisitar aquele que é o nosso quintal serrano.



2 comentários:

João L. disse...

Olá Tiago,
é sempre um grande prazer deambular pela serra através das tuas fotografias.
Desta vez acordaste-me um memória com quase 40 anos! Eu e uns amigos estávamos acampados junto ao Mondego (na Castanheira - acho que se chama covão da ponte) num acampamento regional de escuteiros. Fomos a Folgozinho e fizemos a calçada dos Galhardos. Ainda me lembro (acho que não me engano) que no cimo está uma capela (ou abrigo?) que tem uma placa com a seguinte quadra:
sou tua podes abrir
a porta é franca entrada
só te peço que ao sair
deixes a porta cerrada

É isto não é?

Tiaguss disse...

Viva João
Obrigado pela visita. Os passeios não têm sido muitos e em jeito de aventura menos ainda. A Serra da Lousã é sempre uma boa hipótese. Veremos o que 2017 reserva.
Praticamente no fim da calçada existe uma pequena casa dos antigos serviços florestais (está na ultima foto), mas por acaso nunca lá entrei.
Um grande abraço amigo e Boas Festas