sábado, agosto 06, 2016

Estrada fora até ao Monte Colcurinho


Apeteceu-me o alcatrão.....
Ultimamente as saídas em alcatrão não vão bem definidas à porta de casa e vão-se desenhando aos poucos. Ideias não vão faltando, mas as condicionantes de tempo disponível, calor do dia, etc, vão ajudando a definir o que fazer.

Saí e virei para Unhais da Serra e consequentemente Pedras Lavradas. Ainda pensei "Loriga", mas faltava imaginação para lhe dar seguimento. 

Desci à Teixeira e para variar dei com a vergonha que já dura há mais de dois anos, a estrada Nacional 230 cortada, devido ao desmoronamento da estrada. A vergonha maior é saber que antes do corte já a estrada se encontrava somente com uma faixa de rodagem (pelo mesmo motivo). Resumidamente o problema já estava identificado há muitos mais anos.



De bicicleta e a pé lá se ultrapassam as barreiras de cimento. Segui para a Vide e Ponte das 3 Entradas.


Na Ponte das 3 Entradas liguei ao meu amigo Tó-Zé, se estivesse em Oliveira do Hospital ainda lhe fazia uma visita. Assim, fica para uma próxima....

Bem e aqui em cima da ponte tinha de escolher uma das 3 saídas..... escolhi a que diz Aldeia das Dez (entre outras), mas o objectivo seguinte já estava ali definido, a capela da Nossa Srª das Necessidades no cimo do conhecido Monte Colcurinho (o 3º mais alto da Serra do Açor). 


Passei pela Aldeia das Dez, pelo Goulinho, Vale de Maceira e pelo bonito Santuário da Nossa Srª das Preces. Já muitas vezes por aqui andei..... e gosto sempre bastante. 


Chegada (sofrida) junto à capela. Naquele ultimo Km.... sofre-se. Não é que não o conhecesse já, mas com a bicicleta de estrada nunca o tinha feito.


E não há melhor local desta volta para contemplar as vistas. Que tranquilidade......


Aqui parei um bocado.....
É inevitável! Contemplar todo este sossego, carrega baterias, não carrega as pernas, mas a tudo o resto é uma grande ajuda.



Saí de junto da capela de alma cheia, mas barriga vazia...... desci ao Piodão. Alargar a volta para os lados das Meãs ou Covanca já iria chegar a meio da tarde. O abastecimento (bifana) foi mesmo no Piodão. 


Na passagem por cima de Foz d'Egua, deu para perceber que alguém relaxava na agua deste pequeno paraíso. Engraçado foi no dia seguinte perceber que era malta minha amiga que ali estava. Coincidências de um mundo pequeno.....


Com o calor a apertar bastante, ainda tinha pela frente uma boa subida desde Vide até às Pedras Lavradas. Valeu-me o conhecer dois pontos de agua bem fresquinhos que estão pelo caminho, um em Casas Figueiras (ainda antes de Vide) e o outro já depois da Teixeira. Facilmente passam despercebidos e como são duas mais valias enormes para quem por aqui anda de bicicleta, aqui ficam duas imagens do "google".

Fonte em Casas Figueiras, basta descer as escadinhas...

Fonte entre a Teixeira e as Pedras Lavradas, circular com atenção para não passar despercebida...

Cheguei a casa com cerca de 150 Kms.
Em bicicleta de estrada foi a primeira investida ao Colcurinho. Para mim era como se fosse uma lacuna depois de já cá ter vindo de tantas maneiras.... a correr (20082009 e 2010), em caminhada relaxada (2011), em BTT pelo "violento" percurso da corrida (2009), em BTT numa fantástica volta pela Serra do Açor (2014) e de carro há muitos anos atrás com o meu pai, teria eu os meus 12 ou 13 anitos. Fantásticos passeios que estas paragens proporcionam. Haja saúde (e tempo) para os fazer...


2 comentários:

João L. disse...

Olá Tiago,
Passei lá perto hoje (dia 22) em btt. Tinha subido da Malhada Châ até ao S. Pedro do Açôr e apanhei o estradão até ao Gondufo. A ideia era ver como é que era a ligação para as Pedras Lavradas (pelas eólicas) mas no Gondufo voltei para trás. É que ainda tinha que voltar para a barragem de Sta. Luzia e Cabril. Aquele estradão é um deslumbramento.
Já fizeste do S. Pedro para as Pedras Lavradas pelo Gondufo? Aquilo parece um sobe e desce muito duro.
abraço
João

Tiaguss disse...

Ola João
É verdade, esse estradão que falas é mesmo um deslumbramento. A ligação às Pedras Lavradas é boa. Por causa das eólicas abriram esse caminho da crista até à estrada que vai para o Sobral de São Miguel. No sentido contrário é bem duro, para não dizer violento. Mas as vistas são as que tu bem conheces. Lindas!
Nestes posts seguintes deve dar para perceber como é a ligação das Pedras Lavradas, à crista do Gondufo e São Pedro do Açor:
- http://tiagussbtt.blogspot.pt/2007/12/travessia-estrela-aor.html
- http://tiagussbtt.blogspot.pt/2009/05/travessia-estrela-acor.html
O post seguinte também passou junto ao marco do Gondufo, mas desta vez eu vim pela Vide e ia para as tuas bandas :)
- http://tiagussbtt.blogspot.pt/2010/07/loriga-fajao-lousa-coimbra.html
Um abraço e até um dia deste
Tiago Lages