quinta-feira, novembro 01, 2012

Passeio Outono/Inverno


O primeiro de Novembro, começou com uma temperatura agradável de outono, o céu com algumas nuvens e o sol por vezes a espreitar. O ponto de encontro com Rogério, Vasco e Emanuel era às 8:30, mas como não saí de casa a horas, fiz estes companheiros esperarem 20 minutos por mim. Felizmente estava uma manhã de Outono....

A ideia era ir lá acima, isto é, serra! Não necessariamente torre, mas logo veríamos mediante "os tempos" (o tempo meteorológico e o tempo disponível). 


A terra batida começou logo a seguir a Gibaltar. A subidinha é boa e apesar da pedra solta, não está escavacada. Lá em cima, ou era para o lado do alto de São Gião ou a direcção da Fonte dos Amieiros. Foi para esta mata que nos dirigimos. 

Fonte dos Amieiros (foto retirada daqui)

Este bonito local convida a uma paragem prolongada ou até ficar por ali. Fazer um pequeno abastecimento, eventualmente usar o grelhador, mas hoje "os tempos" não davam para isso. Até uma fotografia que tirei ficou nada de jeito e tive que recorrer à net pois não tinha nenhuma para aqui mostrar.
  

Continuámos caminho fora. Descemos a Verdelhos e sem pausa começámos a subida para o Poço do Inferno.




Verdelhos foi ficando para trás, a nossa subida continuava. De um momento para o outro deixamos a encosta onde predomina(va) pinhal isto é são restos de um pinhal, para entrar noutra mata fabulosa a Mata dos Carvalhais que envolve o Poço do Inferno e é das mais lindas da Serra da Estrela.


Muita gente vai aproveitando o feriado na serra. Enquanto nós pedalamos, passámos por algumas pessoas a conciliar um passeio com apanhar algumas castanhas.



As cores do Outono começam a aparecer por aqui. Digo começam pois esta zona dentro de mais duas semanitas está no "ponto". A maioria do verde que ainda se vê, dará lugar ao castanho, ao amarelo, ao dourado, às bonitas cores do Outono.


Depois de uma paragem junto ao Poço do Inferno, seguimos na direcção da Serra de Baixo. Após um pouco de asfalto entramos novamente em terra para percorrer o caminho que deste lado do vale glaciar nos dá melhores vistas.



Uma paisagem mais despida infelizmente, pois os incêndios de um ou outro Verão vão tomando conta de algumas destas encostas.



A certa altura podíamos olhar para trás (sobre Manteigas) e à nossa frente a imponência da nossa Serra da Estrela ocultada no nevoeiro. 


Pouco depois apareciam então as primeiras gotas. A chuva miudinha estava a chegar e juntamente com a luz do Sol proporcionou-nos um arco íris fantástico sobre o vale glaciar com Manteigas no horizonte. 




Não preciso esperar muito mais tempo para mudar de estação. A meio da subida para os Piornos, deixámos para trás o Outono e apanhámos pela frente o Inverno. 

O impermeável, indispensável nesta altura do ano, vestiu-se pela primeira vez neste inicio da temporada de frio. Até aos Piornos, o São Pedro foi-nos brindando cada vez com mais chuva e com vento.


Acabaram-se aqui as fotos pois deixaram de estar reunidas todas as condições. E se em terra batida a chuva molha, em alcatrão molha muito mais, isto porque passa a chover de cima e de baixo com a agua que as rodas levantam. A descida não foi muito meiga, mas já houve alturas bem piores. Logo chegam! :)

Deixo aqui o track gravado pelo Vasco, pois o meu gps durante a descida..... gelou e recusou-se a trabalhar naquelas condições. Anda muito esquisito, logo lhe arranjo uma capa.


Mais algumas informações aqui e aqui.

2 comentários:

Silverio Correia disse...

Grande e extraordinária volta, com uma reportagem à altura, tanto pelo relato como pelas fotografias.
Parabéns a todos
Um abraço
Silvério

Tiaguss disse...

Obrigado amigo Silvério!
A ver se partilhamos um bom passeio em breve.
Abraço