sábado, maio 22, 2010

O mote foi a Serra da Alvoaça

Esta oficialmente aberta a nova temporada dos empenos, das calinas de 30 e muitos graus sem sombras, dos caminhos que não lembram ao diabo e dos caminhos lá para cu de judas. Foi um dia daqueles ...

Há muito que tinha curiosidade em ver as vistas do cimo da Serra da Alvoaça. O saber que Alvoco da Serra e Unhais da Serra estavam separados por apenas um monte, sempre deu vontade de tentar ver estas duas terrinhas ao mesmo tempo.

Aproveitando a ida dos meus pais a Loriga, decidi ir ter com eles e levei comigo o Mané e o Ricardo.



Deveríamos ter começado duas horas mais cedo e assim poupavamo-nos de uma manhã de calor. Saímos da Covilhã às 9:00 e para ganhar tempo fizemos alcatrão até Unhais. Em Unhais fomos à pastelaria do costume. Não tinha lá o petisco de outras vezes, mas descobrimos outro.


Ainda encontrei o Enf. António João que se lembrou e bem da volta entre o Ferro e Unhais. Por mim já disse que alinho, está para breve.


Esperava-nos nesta investida pela Serra da Alvoaça, caminhos muito pedregoso e muito empinados, mas era mesmo para isso que íamos preparados.




As vistas eram excelentes, nunca tinha espreitado deste lado da serra.


Já tínhamos subido bastante e Unhais ainda parecia bem perto.



E mais lá para cima depois, dos zigues e zagues, o caminho começou a piorar. Contou-me o meu pai, que este era o caminho que em tempos as pessoas de Loriga e Alvoco faziam a pé quando tinham de se deslocar à Covilhã. Caminho este que foi percorrido algumas vezes pela minha avó.


O Mané estava imparável e nestas zonas mais técnicas, poucas eram as vezes que punha o pé no chão.



Além das vistas serem magnificas, as cores destas encostas estavam como se costumam dizer, "no ponto".










E eis que chegámos à tão aguardada crista. Iniciava-se a descida para Alvoco da Serra por um caminho do mesmo "calibre" daquele que fizemos a subir.






Alvoco da Serra


Alvoco da Serra

O Ricardo também tem raízes por estes lados, e não podíamos deixar de fazer uma pequena visita. Foi mesmo uma visita de médico como se costuma dizer, mas já estavamos em cima da hora de almoço e esse já estava na mesa em Loriga.


Caminho romano em Alvoco da Serra

Ribeira de Alvoco


Da Unhais da Serra a Alvoco da Serra fizemos nada mais nada menos que 10 Kms. Afinal estão bem perto estas duas povoações :)


E com mais outros 10 Kms desta vez feitos em muiiiiiito menos tempo, chegámos a Loriga.

Loriga

No mirante...


Sensação tão agradavel, beber agua aqui ...


E no cantinho do quintal dos meus avós, podemos desfrutar da tranquiliade e do sossego que aquele local nos transmite.

Junto a este pátio nasceram rosas...


E depois do almoço em familia fomos ao cafezinho e iniciamos o nosso regresso à Covilhã. Na mesa até estavamos muitos, mas ainda faltam muitos mais ...

Lá atrás, Ricardo, Mané, o meu pai, Ti Tó e eu. A frente, Ti Vira, a minha mãe e a Ti Có.

Saímos de Loriga perto das 15:00 e já estava uma calina desgraçada. Não eramos só nós que viamos tudo buzio, também a maquina se queixava de vez em quando.



Loriga



Só a meio da subida é que começamos a ter algum vento que ajudava a arrefecer o "motor".


E se andavamos a fazer contas à placa da Portela do Arão que diz Torre 18 Kms, desta vez como os contámos metro a metro, deu para confirmar que estes são certinhos.




Não era obrigatório, mas lá fomos picar o ponto ao sitio menos interessante, mais sujo, mais poluido e mais cheio de cimento deste parque natural, o ponto mais alto da Serra da Estrela.

Junto ao marco geodesico Estrela


Depressa fomos embora até às Penhas da Saude para parar na Ti Maria a beber uma coca cola fresquinha. Os carro por aqui andam mesmo devagarinho.... :)


E na estrada nacional 338, a estrada nacional da nossa selecção (ai tão mauuuuzinho), descemos para a Covilhã onde finalizamos este empeno com 85 Kms e quase 2600 metros de desnivel vencido.

Um vista da volta sobre a zona sul da Serra da Estrela,
onde vemos melhor o "atalho" Unhais-Alvoco

O bonito grafico que resultou deste empenanço

Fotos: Tiago e Mané

7 comentários:

António Parracho disse...

:) Eu levei o pessoal a fazer uma subidita ali no Monte Serrano/Ferro/Peraboa e todos se queixaram que estava calor... vocês vão para Unhais... tsss... é preciso ter vontade! ;) Belas paisagens! Manda-me o GPS. Abraço!

Indomável do Pedal disse...

Grande volta... para a próxima eu também quero ir!!!

Abraço...

Daniel

Zétó disse...

Boas... Sou de Lisboa e a minha mãe é de Alvoco e recebi um alerta do Google que foi dar a este blog, e fiquei... Extasiado!!! Que volta espectacular! :) Adorava poder fazê-la... no Verão, quando aí for, vou tentar! Parabéns e aproveitem essa zona que é espectacular para pedalar!

Luis Afonso disse...

Gandas maliucos!!!
E depois queres-me ver a pedalar por aí!
É!!!
:D

Tiaguss disse...

Amigos

O caminho que fizemos da Serra da Alvoaça é duro, mas as vistas (ainda por cima nesta altura do ano) valem tudo isso.
E em qualquer volta incluir o picar o ponto nos nossos quase 2000 metros, da sempre outro "tempero". :)
Esta aberta a época. eh eh
Parracho, Daniel, ZeTo, Luis logo marco a próxima ;)

Abraços
Tiago Lages

Pmbaraujo disse...

Boas,
através de um colega que temos em comum "Paulo Simões" trabalha no Banif mais, foi me dado a conhecer que por estes lados da Covilhã andava um rapaz que fazia umas boas voltas, eu sou estudante na UBI mas por cá pouco ou nada conheço assim se fosse possível durante a semana caso fossem andar podias-me informar e dependendo das disponibilidades talvez vos pudesse acompanhar.. obrigado

pedroaraujo2@msn.com

Cumprimentos Pedro Araújo

Tiaguss disse...

Ola Pedro

Logo combinamos uma dessa voltas por estes lados da serra.

Abraço