segunda-feira, março 16, 2009

Travessia em BTT Estrela - Gardunha


O pessoal juntou-se na sede do Clube de Montanhismo da Guarda às 8:00. Carregou-se o jipe com as tralhas que precisariamos à noite, fizeram-se as ultimas afinações e um pouco antes das nove já estavamos a pedalar pelas ruas da cidade mais alta. A Tina, o nosso apoio logístico , a condutora de serviço do fim de semana, arrancou mais tarde com o jipe.

Mané, Sousa, Vicente, Juan Luís, Ricardo, Tiago e João


Da Guarda, fomos pela carreira de tiro até Vale de Estrela e inevitavelmente descemos ao vale da Ribeira do Caldeirão.




No Caldeirão tomamos a direcção do alto de Famalicão para aí ir "serra adentro". A subidinha a seguir ao alto de Famalicão foi o aquecimento do dia. Como eu dizia, para sábado podíamos contar três subidas e a primeira era para sair do Caldeirão.

Assim que entrámos no planalto, foi praticamente sempre a rolar até à Mata do Fragusto.






Normalmente quando se passa para estes lados o Fragusto é paragem obrigatória para o abastecimento, mas como o primeiro ponto de encontro com a Tina era o Vale da Amoreira, seguimos viagem.




Quase no fim desta primeira longa descida, o primeiro incidente. O João Saraiva, fez questão de "amolar" um aro e dar cabo da .... 1ª câmara de ar. Mas , nada que não desse para continuar.

Assim que chegamos ao Vale da Amoreira já tinhamos a Tina à espera. Fizemos aqui o nosso primeiro abastecimento na esplanada à beira da estrada. Ainda encontrámos bastante malta do parapente, mas o cross de hoje para nós era mesmo por terra batida a pedalar.



Retomamos o caminho e iniciamos a segunda subida do dia. A mais longa, a mais dura, mas também a mais bonita ...






Não fomos ao Poço do Inferno, pois para isso teríamos de voltar atrás, mas passamos mesmo por cima dele.




Percorremos a Serra de Baixo até chegarmos aos Piornos. O dia estava impecável para uma volta de bicicleta pela serra. Como havia calor quanto mais se subia melhor sentíamos algum vento.














À medida que nos aproximávamos do fim da subida o cenário ia ficando mais espectacular. A serra ainda com alguma neve mesmo ali à nossa frente.

Tinha muito menos neve do que há 3 semanas quando por aqui passei com os Sousas, mas no caminho ainda encontrámos alguma.











À medida que nos aproximávamos da "curva do chouriço", apareceram algumas dificuldades que nos obrigaram a desmontar da bicicleta. Coisas como neve mole de ponta a ponta do caminho ...


... e pinheiros atravessados no meio do caminho.



E mais à frente a stôra Tina que para além de nos andar a aturar o fim de semana, trouxe testes para corrigir enquanto esperava por nós. Se a paisagem influenciou a correcção ... não vai haver negativas. :)



Assim que chegámos ao alcatrão, colocamos as bicicletas no descanso, fizemos mais um abastecimento e pic-nicámos mesmo ao lado do alcatrão.




Estavam feitos quase 50 Km e para acabar a subida só faltava mesmo o resto de alcatrão até aos Piornos. Atravessar a Nave de Santo António (ideia inicial) ficou logo fora de questão pois estava com muita neve no caminho.





A seguir aos Piornos seguia-se a descida mais longa. O destino era Unhais da Serra onde iríamos fazer uma breve paragem "de esplanada" para beber qualquer coisa fresca. A parte mais difícil do percurso estava feita e a malta estava bem de saúde.



Este vale é lindíssimo. As imagens não me deixam mentir ...




Assim que chegamos a Unhais da Serra já tínhamos acrescentado à conta mais 15 Kms, só que desta vez foram rapidos, não fossem eles todos a descer. Estavamos a 25 Kms do final e perfeitamente dentro do tempo que tinha delineado.



De todas as paragens esta em Unhais foi a melhor de todas ....

De novo ao caminho, por terra batida passamos à porta da Erada e logo a seguir passamos o Paúl. Aqui já tinhamos de novo o control. Mas como tudo estava "impec" a Tina foi logo para Silvares.




Atravessamos o Paul pela estrada e faltava a 3ª subida do dia. Para evitar o alcatrão tínhamos 1 Km picadinho de subida para depois ter o gozo de por terra ir até ao Ourondo e de seguida Silvares.









E rapidamente chegámos a Silvares.



Só faltava mesmo chegar ao Cabeço do Pião onde é a Pousada da Juventude onde estava programada a dormida. Eram 2 Kms de subida, mas .... como eram de alcatrão e já "tinhamos chegado" esta subida não conta como 4ª subida do dia :)






Estava feito o primeiro dia BTTistico deste fim de semana.
Chegamos ao Cabeço do Pião com pouco mais de 90 Kms e com 2100 metros de desnivel vencido.


A pousada ainda estava fechada, mas abriu meia hora depois de termos chegado. Arrumamos as tralhas todas, instalamo-nos nos nossos aposentos, afinámos o que havia para afinar e fomos tratar de jantar. Decidimos ir jantar ao Paul e o jantar correu às mil maravilhas. Muiiiito bom mesmo ....

Domingo o pequeno almoço foi servido às 8:00. Antes já tinhamos tudo arrumado e às 8:30 estávamos já agarrados ao pedal.






O caminho para a Serra da Gardunha era nada mais nada menos que pela Serra da Maunça, portanto, inevitavelmente o dia ia começar a subir. O dia ia ter poucos Kms pois só iamos pedalar de manhã, mas o trilho a seguir era exigente.







Esta serrinha está "infestada" de aerogeradores. Todo o caminho foi feito no típico carrossel de sobes e desces ...




E numa das descidas (um pouco agressivas) para as bikes, o João precisou de mais uma câmara de ar, a 2ª para a conta pessoal do fim de semana.


Os primeiros 20 Kms eram sempre em cima da crista da serra até começarmos a descer para o Casal Alvaro Pires. Parte destes 20 Kms coincidem com a GR22.












Assim que descemos da Serra da Maunça, fizemos uma pequena paragem junto ao jipe, pois a Tina já estava de novo connosco. Das várias alternativas para "atacar" a Gardunha optámos por aquela que nos permitiria chegar ao Fundão dentro do horário definido, isto é, começámos logo a subir para o Carvalhal.



Era a "subida do dia" e assim que chegamos ao Carvalhal fomos sempre a meia encosta na direcção de Alcongosta para depois descer ao Fundão.

Ainda passamos pela Ausência (de descidas) que apareceriam mais tarde.









Já no Fundão fomos direitinhos ao Pavilhão Municipal do Fundão onde tomamos o apetecível banho e onde já tínhamos o Janeiro à espera para carregar o material para regressar a Guarda.



Um dia com 36 Kms percorridos, mas os 1400 metros de desnivel acumulado, dão uma ideia do que foi esta manhã ao pedal.


As fotografias foram tiradas pelo Mané, João Luís, Tina e por mim.
Tenho de agradecer a todos o excelente fim de semana BTTistico. Boa volta, bonitas paisagens, boa disposição, bom ambiente, ingredientes do melhor que há ...



10 comentários:

Luis Afonso disse...

Mas andei eu por aí por esses montes fora a puxar pela bike a fazer reconhecimentos, para depois não serem utilizados!? Ai o catanxo!!! :D

Boa volta e bom fim-de-semana, sim Sr.

Abraço

Tiaguss disse...

Man, fizemos o reconhecimento daquilo que não era para fazer :)

Abraço

Rui Sousa disse...

Olá.

Gostei muito de ler este post e fiquei com muita inveja de não ter lá estado!

Eu sou de Lisboa, mas a minha namorada foi agora trabalhar para a Guarda. Eu espero-me mudar para aí também, mas agora está difícil arranjar trabalho :(

Espero assim noutra oportunidade fazer este passeio!

Rui Sousa

Daniboy disse...

Parabéns pela "voltinha"!! :)
Fim-de-semana em grande!

Como sempre, muito bem relatado, parecendo ao leitor que quase esteve lá...

Tiaguss disse...

Olá Rui

Ficamos à tua espera ;). Na Guarda companhia para BTT é coisa que não falta.

Deste tipo o Clube de Montanhismo da Guarda tem mais 3 actividades este ano. Mas "extra" clube a malta anda sempre aí no meio do monte. Aparece ..

Um abraço
Tiago Lages

Tiaguss disse...

Daniboy

A bicla já está a andar? A ver se um dia destes combinamos uma voltinha pela cova da beira ou pela cidade mais alta.

Um abraço

Marta disse...

Olá

eu também fiquei com vontade de fazer essa travessia!!!

Será que na próxima que o Clube de Montanhismo fizer me deixam ir convosco?? É que eu espero entretanto poder voltas a pedalar o suficiente para vos poder acompanhar!

Boas pedaladas

Tiaguss disse...

Ola Marta

O CMG tem a próxima deste género marcada para 23 e 24 de Maio, que é a Travessia Estrela-Açor.

Boas pedaladas

Marta disse...

Se tiver esse fim-de-semana livre gostava muito de ir, agora só vai depender do tempo que tiver para pedalar até lá! ;)

Tiaguss disse...

Essa actividade terá sempre viatura de apoio que nos encontrará em pontos chave durante os dois dias. Vai pedalando e até lá junta-te ao clube ;)